Orientações

A todas(os) as(os) delegadas(os)

       Para facilitar a logística durante as sessões, consideramos que é essencial que as(os) delegadas(os) levem alguns itens. São eles: notebook para realizar pesquisas e redigir documentos durante as reuniões;  “T” e/ou extensão, tendo em vista que a quantidade de tomadas disponíveis é limitada; sapatos confortáveis para usar nos intervalos, uma vez que os sapatos sociais nem sempre oferecem conforto, principalmente a quem opta pelo uso do salto.

 

Às(aos) novatas(os) no universo das simulações

       As Organizações Internacionais (OIs) sempre fazem reuniões para tomar decisões, trabalhar em projetos, resolver crises, pensar em políticas públicas, fazer julgamentos, negociar. Nessas reuniões, se não forem de cunho jurídico, cada país signatário da OI e participante da reunião envia uma delegação, ou seja, um(a) ou mais representantes para falar em nome de sua nação. Esta(e) representante é chamada(o) delegada(o) e, dependendo da OI e da instância em que ocorre a reunião, ela(e) pode ser um(a) chefe de Estado, ministra(o) de Relações Exteriores, diplomata ou chefe de segurança, por exemplo.

                As reuniões geralmente ocorrem em mais de um dia e são concluídas com um documento redigido durante a discussão. Elas possuem regras e procedimentos específicos que permitem um debate mais fluido, com fala organizada e normas para a votação da resolução final, o documento mencionado. Geralmente algumas delegações tomam iniciativa para escrever a resolução final com base no que é acordado entre as nações ao longo da conferência, por isso são chamadas de pen holders.

       Uma conferência produtiva apresenta um debate de qualidade, que considera diferentes variáveis direta e indiretamente relacionadas, e uma resolução final com encaminhamentos para solução das problemáticas apresentadas nos tópicos do debate.

       Os MUNs (Model of United Nations ou Modelo das Nações Unidas) são eventos que simulam reuniões internacionais de OIs seguindo os  princípios e procedimentos da ONU. Assim, busca pelo consenso e pela paz, respeito aos Direitos Humanos, maior equidade entre os países, combate a qualquer tipo de preconceito (racial, de gênero, contra orientação sexual, religioso…), combate ao machismo são princípios muito valorizados e defendidos nos MUNs, dentro e fora das reuniões. A maioria dos comitês é de cunho diplomático e o principal objetivo é proporcionar uma oportunidade para as(os) estudantes estudarem um assunto de importância internacional de forma mais aprofundada, forçando-os a pensar em soluções que atendam às demandas internas do país representado e, ao mesmo tempo, atenda aos interesses da maioria (se possível, totalidade) dos demais países. O uso das regras e procedimentos da ONU proporcionam uma padronização que garante que todas as reuniões do evento sejam mais fluidas, organizadas e produtivas, como dito anteriormente.

       No caso dos comitês jurídicos, as delegações representam juízas(es), promotoras(es) que vão estudar e julgar casos de infração do Direito Internacional. Cada participante assume o papel de um(a) promotor(a), advogada(o) de defesa, juíz(a) que de fato atuou ou está atuando no caso simulado, mas as(os) delegadas(os) têm autonomia para mudar a sentença com base nas discussões durante o evento, apresentando novas argumentações e votos de forma que sempre seja apresentado embasamento jurídico coerente.

       Há, ainda, os comitês históricos. Neles, as(os) delegadas(os) incorporam um(a) personagem histórica(o) de uma guerra, estudam as origens e objetivos do conflito, os armamentos e equipamentos utilizados na época, então simulam uma batalha. Neste tipo de simulação, o resultado da guerra e, consequentemente, os rumos da história podem mudar.

       Finalmente, nos comitês de imprensa, as(os) delegadas(os) fazem a cobertura jornalística de cada reunião. Seguindo a linha ideológica de determinado jornal ou revista, as(os) jornalistas escrevem editoriais, fazem entrevistas e lançam notícias que podem redirecionar o debate. A imprensa tem um papel muito importante para expressão da voz da população, a quem as(os) chefes de Estado, diplomatas, juizas(es), promotores… servem em última instância, por isso este comitê se relaciona muito com os demais. No caso do UFUMUN, nossas tradicionais coletiva de imprensa e TV UFUMUN fazem toda a diferença para as(os) delegadas(os) esclareceram algumas gafes e assuntos controversos e para todas(os) as(os) ufumuners se divertirem!

 

Guias de Estudo

       Os guias de estudos são preparados pelas(os) diretores de cada comitê com o objetivo de que as(os) delegadas(os) estudem previamente para as simulações. Entre seus conteúdos estão: uma apresentação do comitê em questão; o estudo de caso que contém o histórico do tema e aspectos importantes para direcionar a pesquisa das(os) delegadas(os); no posicionamento dos países haverá uma breve apresentação de como cada país se posiciona acerca do tema. Para enriquecer a argumentação e estabelecer aliançar, por exemplo, é imprescindível a leitura dos mesmos, além de buscar fontes alternativas para visão mais ampla sobre a temática discutida.

 

Guia de Regras e Procedimentos

       Como dito anteriormente, as simulações seguem regras e procedimentos específicos. Para auxiliar os MUNs no processo de padronização destas regras e melhor compreensão de seus processos decisórios, a ONU desenvolveu uma plataforma chamada UN4MUN. Durante o ENOMUN (Encontro Nacional de Organizadores de MUNs), modelos de todo o Brasil se reúnem para fomentar maior integração entre si e incentivar esta padronização. Mas ainda assim existem alguns detalhes e aspectos relativos às regras que divergem de um MUN para o outro, por isso é importante ressaltar que cada modelo tem seu(s) próprio(s) guia(s) de regras e procedimentos. No caso do UFUMUN, comitês que não possuem representações diplomáticas, como CCC e Tribunal, seguem regras e procedimentos diferenciados para cada um. Todos os demais comitês seguem as regras presentes em um terceiro guia de regras e procedimentos. É muito importante que todas(os) as(os) delegadas(os) leiam atentamente o guia relativo ao seu comitê para que seja possível acompanhar mais facilmente a dinâmica da simulação. Durante a primeira sessão, geralmente ocorre uma mock (simulação curta de tema fictício) em cada comitê para as(os) delegadas(os) se habituarem aos principais procedimentos e as(os) diretoras(es) acadêmicas(os) estão à disposição para tirar dúvidas a qualquer momento, por isso as(os) inexperientes não precisam se preocupar!